A uma fonte

Fonte pura, fonte fria… 
(Onde vais, minha canção?) 
Fonte pura… assim queria 
que fosse meu coração: 
fluir na noite e no dia 
sem se desprender do chão. 

Eugénio de Andrade, In Primeiros Poemas, 1977

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s