O dia inacabado

Como todos os homens, sou inacabado. 
Jamais termino de ser. 
Após a noite breve um longo amanhecer 
me detém no umbral do dia. 
Perco o que ganho no sonho e no desejo 
quando a mim mesmo me acrescento. 
Toda vez que me somo, subtraio-me, 
uma porção levada pelo vento. 
Incompleto no dia inacabado, 
livre de ser ainda como e quando, 
sigo a marcha das plantas e das estrelas. 
E o que me falta e sobra é o meu contentamento. 

Lêdo Ivo, In Calima, 2011 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s