Porque esqueci quem fui quando criança?

Porque esqueci quem fui quando criança? 
Porque deslembra quem então era eu? 
Porque não há nenhuma semelhança 
Entre quem sou e fui? 
A criança que fui vive ou morreu? 
Sou outro? Veio um outro em mim viver? 
A vida, que em mim flui, em que é que flui? 
Houve em mim várias almas sucessivas 
Ou sou um só inconsciente ser? 

Fernando Pessoa, In Poesias Inéditas (1930-1935), 1955

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s