Mistério D´Amor

Um mistério que trago dentro em mim 
Ajuda-me, minh′alma a descobrir… 
É um mistério de sonho e de luar 
Que ora me faz chorar, ora sorrir! 

Viemos tanto tempo tão amigos! 
E sem que o teu olhar puro toldasse 
A pureza do meu. E sem que um beijo 
As nossas bocas rubras desfolhasse! 

Mas um dia, uma tarde… houve um fulgor, 
Um olhar que brilhou… e mansamente… 
Ai, dize ó meu encanto, meu amor: 

Porque foi que somente nessa tarde 
Nos olhamos assim tão docemente 
Num grande olhar d′amor e de saudade?! 

Florbela Espanca, In O Livro D′Ele, 1915-1917

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s