Via-Láctea Soneto XV

Inda hoje, o livro do passado abrindo, 
Lembro-as e punge-me a lembrança delas; 
Lembro-as, e vejo-as, como as vi partindo, 
Estas cantando, soluçando aquelas. 

Umas, de meigo olhar piedoso e lindo, 
Sob as rosas de neve das capelas; 
Outras, de lábios de coral, sorrindo, 
Desnudo o seio, lúbricas e belas… 

Todas, formosas como tu, chegaram, 
Partiram… e, ao partir, dentro em meu seio 
Todo o veneno da paixão deixaram. 

Mas, ah! nenhuma teve o teu encanto, 
Nem teve olhar como esse olhar, tão cheio 
De luz tão viva, que abrasasse tanto! 

Olavo Bilac, In Poesias (Via-Lactea), 1888

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s