Sol Amigo

Este raio de sol, dourado e quente,
De uns tempos pra cá, todos os dias,
Vem trazer-me a sua luz alegremente,
E vem povoar-me a alcova de alegrias…

Este raio de sol, que, quando ausente
Fica, pelas manhãs tristes e frias,
Na aridez do meu peito deixa a ardente
Amargura das fundas nostalgias;

Este raio de sol, é meu amigo,
E é o único, talvez, que não se esquece
De vir saudar-me e conviver comigo.

E que espalha com a luz serena e calma,
Na alegria piedosa de uma prece,
Um batismo de amor sobre a minha alma!

Alceu Wamosy, In Flâmulas, 1913

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s