No Interior do Amor

No interior do amor
há sempre um fruto
lentamente amadurecendo
é um fruto inquieto
desprendido das plumas
duma ave nocturna.

(no interior do amor
há sempre um fruto
espreitando devagarinho
─ promessa infalível do amor.)

Armando Artur, In O Hábito das Manhãs, 1990

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s