(Extrato de um poema inacabado. Poema que só inacabado ficou certo)

Assim que a porta dos dias
se fechava aos nossos rostos
tu tecias versos de espuma
nas páginas da angústia
e marcando um ponto de vida
no arco-íris da nossa insónia
eu aprendia no azul dos teus olhos
outra maneira de ser

Armando Artur, In Espelho dos Dias, 1986

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s