Em Lilás e Cinza

Minha alma, agora, é como uma janela aberta 
para o infinito azul de uma hora de saudade: 
Todo o imenso langor da tarde em sombra a invade, 
enchendo-a de uma luz dúbia, esmaiada, incerta. 

Não sei que estranhas mãos erguem véus de abandono, 
num divino silêncio, entre minha alma e a vida, 
para ela adormecer de distância, esquecida, 
como uma flor serrôdia, às caricias do outono… 

Alceu Wamosy, In Coroa de Sonho, 1923
I Parte – Jardim Noturno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s