Pouco importa de onde a brisa

 

Pouco importa de onde a brisa
Traz o olor que nela vem
O coração não precisa
De saber o que é o bem.

A mim me baste nesta hora
A melodia que embala,
Que importa se, sedutora,
As forças da alma cala?

Quem sou, para que o mundo perca
Com o que penso a sonhar?
Se a melodia me cerca
Vivo só o me cercar…

29-9-1926
Poesias. Fernando Pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s