Música… Que sei eu de mim?

Música… Que sei eu de mim?
Que sei eu de haver ser ou estar?
Música… Sei só que sem fim
Quero saber só de sonhar…

Música… Bem sei que faz mal
À alma entregar-se a nada…
Mas quero ser animal
Da insuficiência enganada.

Música… Se eu pudesse ter
Não o que penso ou desejo
Mas o que não pude haver
E que até nem em sonhos vejo,

Se tudo isso eu pudesse fruir
Entre as algemas de aqui estar!
Não faz mal. Flui,
Para que eu deixe de pensar!

1934
Fernando Pessoa, In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s