Lembrança

Meu esquecido amor,
onde andará perdido
o aço mordido da tua carne
que meus músculos temperam?

Que outros fogos te refundiram,
que outras mãos te moldaram,
e que tristezas de manhãs molhadas
de novo te coalhou as formas?

Meu esquecido amor,
perdido da minha memória e dos meus gestos.
Nem primeira nem última,
marco distante
na estrada da minha vida.

João José Cochofel, In “Búzio”, 1939.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s