Cantigas praianas: VI

VI

Sobe o sol? A noite desce?
Dia e noite são-me iguais:
Se tu chegas, amanhece,
Fica noite se tu vais.

Os meus olhos são de cego
Para o que de ti se aparte:
Só em te ver os emprego.
Mal me bastam para olhar-te.

Gorjeie o sabiá gemendo
Nas aroeiras em flor:
Mal o escuto e não o entendo,
Que só sei do meu amor.

Que há de entender no exagero
Das queixas dos infelizes
Quem ama como eu te quero
E escuta o que tu me dizes?

Sei que há roseiras viçosas
Porque, com os olhos em ti,
Vejo cobrir-se de rosas
Um lábio que me sorri.

Seja Abril ou Junho, quando
Eu estou à tua espera,
Logo que tu vens chegando
Principia a primavera.

 

Vicente de Carvalho In Poemas e canções, 1928

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s